cordao de ouro sertao

Arts et culture

proporcionar espaços para a movimentação do corpo, promover a divulgação da cultura do nordeste brasileiro na França, iniciar a capoeira, gastronomia, jujitsu brasileiro e danças tradicionais da região (forró tradicional, xote, xaxado, baião, tambor de crioula, cacuriá, reggae, samba do recôncavo .

Nos actions en cours

Nous sommes actuellement en train de mettre en place nos prochaines initiatives. Revenez bientôt pour ne rien manquer !

Qui sommes-nous ?

A Associação de Capoeira Cordão de Ouro foi fundada pelo Mestre Suassuna na década de 60, mais exatamente em 1º de Setembro de 1967, juntamente com Mestre Brasília, numa época de grandes festivais da música popular brasileira. Ao ouvir o refrão da música acima em uma rádio, os dois, já com a ideia de abrir uma academia, decidem usar o nome Cordão de Ouro, por se tratar de Besouro Cordão de Ouro, um capoeirista anterior à divisão Angola e Regional. Mestre Suassuna ensinaria Capoeira Regional e Mestre Brasília Capoeira Angola dentro do mesmo espaço. Após um curto período, Mestre Brasília decidiu fundar seu próprio grupo, São Bento Grande.

Nesta época difícil para a capoeira, quando a perseguição da ditadura e o preconceito impedia seu desenvolvimento no sul do país, Mestre Suassuna, baiano de Itabuna, recém chegado a São Paulo, continuou o trabalho e se apresentava insistentemente, mostrando as técnicas do jogo e luta, abrindo a primeira academia na capital paulista. Com intenso trabalho, não demorou muito a ter seus primeiros bambas, tais como Lobão, Esdras Filho, Tarzan, Belisco, Almir das Areias, Caio, e tantos outros.

Sempre irrequieto Mestre Suassuna nunca se acomodou, mantendo seu trabalho continuamente reciclado, criando após anos, o Jogo do Miudinho. Uma nova equipe de capoeiristas enriqueceria o seu acervo de contra mestre: Boca Rica, Habibs, Mintirinha, Kibe, Denis, Saroba, Coruja, Chicote, Chiclete, Kino, Pintado, Lú Pimenta, Barata, Esquilo, Romualdo e outros mais, regentes de um jogo novo e rico em movimentos plásticos, mais conhecidos como a geração miudinho.

Hoje, com inúmeras filiais no Brasil e no exterior, o Grupo COrdão de Ouro tem papel de destaque entre todos os grupos de capoeira, não só pelo que representa o Mestre Suassuna para o esporte e para a cultura, mas também pelo esforço empreendido por ele e seus adeptos. A fim de manter a capoeira num nível altamente técnico, interagindo velocidade, agilidade, elasticidade, criatividade, música e malícia, sem esquecer suas raízes.

Esse esforço tem sido compensado pela dedicação dos capoeiristas que seguem a filosofia do grupo.

 

Em 2002, foi fundada a cordão de ouro do estado do Piauí e algum tempo depois em 2012, passa a se chamar CORDÃO DE OURO CAPOEIRA SERTÃO

quando o Contra Mestre  Escravo pega seu cordão de MESTRE.

  • SERTÃO 

O nome CAPOEIRA SERTÃO, surge como uma marca dele e pela regionalidade de onde se encontra.

O estado do Piauí é o único estado do Nordeste que não foi fundado a beira mar, o mesmo foi fundado no SERTÃO na CHAPADA DO CURISCO.

E o lançamento desta marca surge a primeira vez em um evento que o Mestre realizou em prol do MESTRE DURINHO, foi lançado essa marca, na ocasião foi feito dentro do escudo uma parte bandeira do Piauí outra parte bandeira do Brasil. 

E o nome CAPOEIRA SERTÃO ficou até os dias atuais.

CORDÃO DE OURO CAPOEIRA SERTÃO 

MESTRE ESCRAVO

MESTRE CAVALO 

MESTRE POCHETE

MESTRE ANUN

 

 

http://cordaodeourocapoeirasertao.epizy.com/

https://www.facebook.com/cdosertaostephanois

https://www.instagram.com/cdo_sertao_stephanois/

https://www.youtube.com/channel/UCrbLQkSklYIF3DIeCOVRpAg